DERMATITE HERPETIFORME


O que é a dermatite herpetiforme:

A dermatite herpetiforme (ou DH como citaremos bastante nesta matéria) é uma doença crônica, auto-imune, que é acompanhada quase sempre de sinais da doença celíaca ou doenças da tireóide. Nesta dermatite, ocorre a formação de lesões vesiculares e de placas similares à urticária, intensamente pruriginosas e persistentes.

A possível causa da dermatite herpetiforme é a intolerância ao glúten, pois esta substância ativa o sistema imune, dando origem aos sintomas da doença. As causas da doença ainda são desconhecidas.

A Dermatite Herpetiforme atinge tanto mulheres quanto homens, na proporção de uma pessoa em cada 100.000. Ela é mais comum em brancos do que em negros e rara na população japonesa. Ela inicia seu aparecimento com maior freqüência entre os 28 e 45 anos de idade.


Sintomas da dermatite herpetiforme:

  • Pequenas vesículas surgem gradualmente nos cotovelos, nos joelhos, nas nádegas, nas região lombar e na parte posterior da cabeça, podendo formar-se na face e no pescoço, porém pode aparecer em outras partes do corpo;

  • Causam bastante coceiras;

  • Sensação de queimação intensa.

Cada nova lesão é avermelhada, saliente, mede habitualmente menos de um centímetro de diâmetro e contém uma bolha. Porém, se a lesão for coçada, uma crosta aparecerá na sua superfície. Além disso, a sensação de queimadura ou picada é diferente de uma coceira comum e pode ser sentida de 8 a 12 horas antes do aparecimento da lesão.

A Biópsia do Intestino Delgado de um indivíduo portador da DH pode revelar alterações ou danos intestinais similares aos indivíduos atingidos pela Doença Celíaca. Porém, estes danos e sintomas são geralmente menores nos portadores da DH que nos indivíduos portadores da Doença Celíaca. Os portadores de DH normalmente não apresentam distúrbios intestinais. Uma porcentagem porém, sofre de diarréias, "barriga d’agua", evacuação intensa ou câimbras intestinais. Caso os intestinos são fortemente atingidos, os indivíduos portadores da DH podem apresentar sinais de subnutrição.

O diagnóstico para ter certeza da doença, é feito por biópsia de pele retirada próxima de uma lesão.


Como é feito o tratamento:


O acompanhamento e tratamento precisa de um especialista, o médico dermatologista é o profissional indicado para isso. O tratamento para DH pode ser realizado com o uso de Sulfonas (Dapsona), e aconselha-se uma dieta isenta de glúten (trigo, centeio, cevada, aveia e malte). A dapsona é um medicamento que traz alívio dos sintomas em 1 a 2 dias, mas na maioria das pessoas, a doença dura muito tempo.

A DH pode ser controlada, mas por enquanto sem cura, então seguindo as orientações médicas e a restrição do glúten, é possível ter uma vida normal.


Glúten nos cosméticos:


Apesar de muitos celíacos seguirem à risca a restrição alimentar e, mesmo assim, de uma hora para a outra começa a apresentar erupções na pele que, a princípio, lembram picadas de inseto e em pouco tempo viram bolhas que ardem e coçam bastante.

Então, se esses indivíduos cortaram totalmente essa proteína do cardápio, como a pessoa continuaria com estes sintomas? E a resposta é que a causa é por meio de cosméticos com ingredientes derivados do glúten.

O problema é a dificuldade para saber em que cosméticos tem ou não tem glúten. Esta proteína é muito usada em fórmulas para o tratamento do corpo, do rosto, dos lábios e dos cabelos, mas não existe uma obrigação da legislação brasileira para informar a presença de glúten nos rótulos dos cosméticos.

A composição dos produtos cosméticos é apresentada pelo INCI, um padrão mundial em inglês, e isso dificulta a pessoa saber se tem ou não tem glúten.


A Biozenthi Laboratórios Cosméticos, por se preocupar com a saúde, no qual possui produtos hipoalergênicos, veganos e de origem vegetal foi a primeira empresa brasileira a se preocupar com esta doença e então trabalha com pesquisas constantes junto a fornecedores de matéria-prima, identificando os produtos com glúten e não utilizando em nenhum dos produtos e com isso sem o risco da contaminação cruzada, em que um produto com glúten pode contaminar o outro que não utiliza glúten mas que a tal proteína pode ficar no ar ou em utensílios. A Biozenthi também foi a primeira empresa a identificar em todos os produtos a informação de que o produto é isento de glúten.

Existem outras proteínas boas para tratamentos cosméticos sem que seja necessário a utilização de ingredientes com glúten, o que precisa ser feito é muita pesquisa e dar opções as pessoas oferecendo produtos de alta qualidade com o menor risco à saúde.

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

+55 48 4102-3322

contato@biozenthi.com.br

Rua José do Patrocínio, 157, Centro, Criciúma, SC - 88801-680

  • Capas_Páginas_site-09
  • Capas_Páginas_site-02
  • Capas_Páginas_site-08
Quero saber das novidades

@2020 Biozenthi criado por KDZ Websites