Micoses e pele e unhas



As micoses superficiais da pele são infecções causadas por fungos que atingem a pele, as unhas e o couro cabeludo, que não deixa de ser parte da pele. Algumas micoses são definidas como tineas.

Os fungos estão em toda parte podendo ser encontrados no solo, no ar e em animais e como todos os microorganismos eles precisam de um ambiente favorável para o seu desenvolvimento, onde este ambiente contenha principalmente calor e umidade. Na pele e unhas eles encontram isso com facilidade e ainda um alimento que eles gostam muito que é a queratina, uma substancia encontrada na superfície cutânea.

Em pessoas com baixa imunidade ou com o uso constante de antibióticos, estes fungos encontram maior facilidade de desenvolvimento e então provocam as doenças.

Vou citar algumas das micoses mais frequentes e também um caso particular de onicomicose, micose de unhas muito difícil de tratar, mas quero frisar e reforçar uma coisa muito importante, nem tudo o que aparece na pele é micose, então consulte um bom médico, o profissional que trata de doenças de pele é o dermatologista.

Algumas micoses mais frequentes:

Tinea do corpo conhecida como impigem, formam lesões arredondadas, que coçam e se iniciam por ponto avermelhado que se abre em anel de bordas avermelhadas e descamativas com o centro da área lesionada como se tivesse curada.

Tinea da cabeça acomete principalmente as crianças, formam áreas arredondadas com falhas nos cabelos, que se apresentam cortados rente ao couro cabeludo nestes locais.

Tinea dos pés causam descamação e coceira na planta dos pés que sobe pelas laterais para a pele mais fina.

Tinea interdigital, muito conhecida como frieira causam descamação, deixam a pele esbranquiçada e mole, fissuras e coceira entre os dedos dos pés. Bastante frequente nos pés, devido ao uso constante de calçados fechados que retém a umidade, também pode ocorrer nas mãos, principalmente naquelas pessoas que trabalham muito com água e sabão.

Tinea inguinal, são micoses da virilha, formam áreas avermelhadas e descamativas com bordas bem limitadas, que se expandem para as coxas e nádegas, acompanhadas de muita coceira.

Pitiríase versicolor, são as micoses de praia ou também chamadas de pano branco, formam manchas claras recobertas por fina descamação, facilmente demonstrável pelo esticamento da pele. Atinge principalmente áreas de maior produção de oleosidade como o tronco, a face, pescoço e couro cabeludo.

Micose das unhas (onicomicose) apresenta-se de várias formas: descolamento da borda livre da unha, espessamento, manchas brancas na superfície, unhas escurecidas ou deformação da unha. Quando a micose atinge a pele ao redor da unha, causa a paroníquia, conhecido como unheiro. O contorno ungueal fica inflamado, dolorido, inchado e avermelhado e, por consequência, altera a formação da unha, que cresce ondulada. Passei por este triste experiência, a micose de unha é horrível, te deixa envergonhado de usar chinelo, de deixar os outros verem seus pés e em muitos casos dependendo do agravamento, fica um mau cheiro horrível.

Vou citar o caso particular meu, tive uma micose há 12 anos, no dedo polegar direito do pé, a micose começou levemente branca, foi amarelando, neste momento procurei por tratamentos, visita a dermatologistas, usei produtos manipulados e produtos prontos e não conseguia sucesso, pois o tratamento de micose de unhas é muito difícil mesmo. Esta unha começou a ficar mais esponjosa e aumentou sua espessura e nenhum dos tratamentos indicados davam retorno, pois a resistência do fungo e o local onde ele se encontra dificulta a resposta ao tratamento. Fui aconselhado a tomar cetoconazol, mas por ele poder prejudicar o fígado e conhecer casos de pessoas que tomaram e não conseguiram bons resultados, nunca tomei. Foi então que usei a minha especialização, a ciência microbiológica, identifiquei o fungo causador e conhecendo melhor ele, pode ir para o meu laboratório e pesquisar algo que fosse combater o crescimento deste fungo e deixar o sistema biológico da minha pele consertar todo o estrago causado.

Passei mais de dois anos em laboratório fazendo testes in vitro (tubos de ensaio) para ter um produto que fosse resolver de vez com os fungos e que conseguisse a permeabilidade cutânea para atingir o fungo que fica sob a unha.

Após este período de pesquisas consegui um excelente resultado in vitru e então tive que fazer um teste clínico para verificar o resultado em algo concreto, como não testo nada em animais, devido aos meus princípios de proteção e responsabilidade ambiental, pena mesmo dos animais que não tem nada haver com isso, testei diretamente em mim, até porque queria resolver logo algo que estava me incomodando.

Os testes foram o seguinte: Cortei o máximo da área afetada da unha, aquela parte esponjosa, amarelada, onde já não tem mais a queratina, elas já serviram de alimento para os fungos e eles estão mais distante de onde tudo começou. Este corte é para facilitar a permeabilização dos ativos contendo no produto que eu desenvolvi. Apliquei o reparador de unhas diariamente, duas vezes ao dia, de manhã ao acordar e a noite, um pouco antes de ir deitar. Em poucas semanas, já era visível o resultado na diminuição da área atingida e em dois meses percebi que não tinha mais o fungo, mas que a unha ainda estava curta precisava aguardar o crescimento dela, então para não ter uma regressão do tratamento fiquei aplicando o produto por seis meses. Minha unha ficou totalmente curada e hoje com quase dois anos após o tratamento não tive mais reincidência.

Alguns médicos já receitam este produto e ele está disponível em várias farmácias e drogarias. Me sinto feliz em poder ter resolvido meu problema que prejudicava a autoestima e ajudar outras pessoas que tem o mesmo problema e mais feliz ainda por ser um produto de sucesso no mercado. Se você gostaria de adquirir este produto, procure nas farmácias por Biozenthi Fortalecedor e reparador de unhas.

Pessoal, sempre que tiver algum sintoma de uma doença, não se automediquem, procurem um profissional da área, pois você pode estar tratando algo que não é o que pensa e então podendo ter sérios problemas de saúde.


Dicas para evitar as micoses:

  • Seque-se sempre muito bem após o banho, principalmente as dobras de pele como as axilas, as virilhas e os dedos dos pés.

  • Evite ficar com roupas molhadas por muito tempo.

  • Evite o contato prolongado com água e sabão. Trabalhe com luvas.

  • Não use objetos pessoais (roupas, calçados, pentes, toalhas, bonés) de outras pessoas.

  • Evite o contato com a terra sem o uso de luvas.

  • Não ande descalço em pisos constantemente úmidos (lava pés, vestiários, saunas).

  • Cuide do seu animal de estimação e qualquer alteração na pele, leve-o ao veterinário.

  • Não use o material de manicure de outras pessoas, leve sempre o seu.

  • Evite usar calçados fechados o máximo possível. Opte pelos mais largos e ventilados. Ao retirar deixe arejando em local ventilado.

  • Evite roupas quentes e justas. Evite os tecidos sintéticos, principalmente nas roupas de baixo. Prefira sempre tecidos leves como o algodão.

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

+55 48 4102-3322

contato@biozenthi.com.br

Rua José do Patrocínio, 157, Centro, Criciúma, SC - 88801-680

  • Capas_Páginas_site-09
  • Capas_Páginas_site-02
  • Capas_Páginas_site-08
Quero saber das novidades

@2020 Biozenthi criado por KDZ Websites